Santacine

Conheça o Santacine e o que ele pode fazer pela sua empresa

Conheça Melhor

Notícias

Inscrições para curso de Cinefotografia

Inscries para curso de Cinefotografia Estão abertas as inscrições para o curso Cinefotografia, a volta da linguagem cinematografica nas produções e a democratização do cinema, ministrado pelo fotógrafo Cesar Carvalho. Os encontros acontecem nos dias 30 de maio, a 1ª de junho, das 18h30 às 22h40, no Estúdio da Cinesupport (Rod. João Paulo, 213 - Bairro João Paulo, Florianópolis). 

Os participantes terão acesso às técnicas de vídeo com câmera fotográfica DSLR. As inscrições podem ser feitas no site www.cinemadslr.com.br.

Conteúdo do curso:

Técnicas de vídeo com câmera fotográfica DSLR;
Recurso Vídeo de sua câmera;
Dicas de foco, folow focus,marcação de foco (kit Zacuto);
Uso de monitor externo (monitor HDMI);
Movimentos de câmera;
CineStyle;
WB customizado;
Estilo de imagem;
Menu da câmera;
Configuração Áudio: Microfone externo, Gravador Externo;
Teste sensibilidade ISO: câmeras lado a lado;
Exposição: limites ISO (perda de qualidade), obturador(flicagem), diafragma(DOF), latitude;
Dicas de iluminação.

Fundo Setorial do Audiovisual investirá R$ 205 milhões em 2012

Fundo Setorial do Audiovisual investir R$ 205 milhes em 2012

O Ministério da Cultura e a Ancine anunciaram nesta quarta, 16, a replicação das quatro linhas do Fundo Setorial do Audiovisual que fomentam projetos de produção e distribuição de longas-metragens e produção de séries de televisão. As grandes novidades são o volume de recursos recorde, a ampliação de recursos para produção de programas de TV, a adoção de um modelo de análise e seleção de projetos por fluxo contínuo e o credenciamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul para a operação das linhas de investimento.

Segundo a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, as diversas ações conduzidas para o cinema e o mercado audiovisual visam dar "um patamar mais seguro" para o setor. "O Brasil precisa ocupar o seu mercado com a produção brasileira", disse a ministra.

Para Manoel Rangel, presidente da Ancine, "o Fundo Setorial do Audiovisual é hoje o principal instrumento de financiamento do setor e a maior ferramenta de desenvolvimento". O fundo começa, explica ele, a gerar algum recurso a partir de seu investimento. Dos R$ 12 milhões aplicados em quatro longas-metragens no último ano, o FSA recebeu 30% de retorno.

Linhas

Na Linha A, voltada à produção de longas-metragens, serão disponibilizados R$ 90 milhões em 2012. Os recursos passam a ser divididos em duas modalidades de investimento: R$ 50 milhões para aporte na produção, mediante concurso, e R$ 40 milhões para aporte na complementação, em fluxo contínuo (os projetos serão analisados à medida que forem apresentados ao Fundo do Audiovisual). Segundo Rangel, apenas filmes que tenham captados no mínimo 40% do orçamento podem participar da modalidade de complementação. A ideia é complementar o orçamento, para que não seja mais necessário continuar com o processo de captação de recursos. Ao ser selecionado, o produtor abre mão do direito de continuar captando recursos para este projeto. Com isso, a Ancine espera acelerar o lançamento de diversos títulos parados no processo de captação de recursos.

A Linha B, para investimento na produção de obras para televisão aberta e fechada, contará com R$ 55 milhões disponíveis e passa a ser executada em fluxo contínuo. Com isso, a Ancine espera permitir que emissoras e programadoras planejem melhor suas grades de programação. "Esperamos que a linha possa contribuir com as obrigações criadas pela Lei 12.485", disse Rangel.

Outra novidade é que passa a ser permitida a apresentação de propostas de documentários com duração mínima de 52 minutos, além dos projetos de obras seriadas. Também foram suavizadas as exigências para participar desta linha. Agora, os canais não precisam ter um contrato com o produtor para que ele possa pleitear recursos, bastando uma carta de anuência das regras do FSA.

Um total de R$ 50 milhões estarão disponíveis para as distribuidoras independentes brasileiras na Linha C. Os recursos deverão ser aplicados na aquisição de direitos de exploração de longa-metragem nos diversos segmentos de mercado, visando a sua distribuição. A linha também passa a ser executada em fluxo contínuo. "O fundo foi responsável pelas distribuidoras independentes terem assumido a centralidade do mercado. Hoje elas representam 70% do market share de filmes brasileiros", lembra Manoel Rangel.

A Linha D conta com R$ 10 milhões para operações de investimento na comercialização de longa-metragem nas salas de cinema e também passa a funcionar por fluxo contínuo.

Análise de projetos

Segundo Manoel Rangel, com a adoção de ferramentas para filtrar projetos e pré-qualificar apenas os mais maduros para a defesa oral, o comitê gestor do FSA deve trabalhar com um prazo de três meses para analisar e decidir sobre a contratação de um projeto. Após este período, os selecionados devem assinar contratos em até um mês, recebendo os recursos até dez dias após a assinatura. O comitê é formado por três funcionários de carreira da Ancine e três funcionários de carreira do BRDE.

O BNDES tornou-se gestor do fundo, sendo responsável pelo credenciamento de instituições para operação das linhas. Segundo Luciane Gorgulho, chefe do departamento de cultura, entretenimento e turismo do BNDES, outras instituições, além do BRDE, devem ser credenciadas para operar novas linhas que sejam criadas pelo Fundo Setorial do Audiovisual. Manoel Rangel diz que novas linhas podem ser criadas no segundo semestre e promete novos recursos para a produção de TV ainda este ano.

Cronograma

Linha A - aporte na produção (concurso): 21 de maio a 06 de julho
Linha A - complementação de recursos (fluxo contínuo): a partir de 4 de junho
Linha D (fluxo contínuo): a partir de 4 de junho
Linha C (fluxo contínuo): a partir de 18 de junho
Linha B (fluxo contínuo): a partir de 28 de junho
Os editais serão publicados nos sites da Ancine e do BRDE.

Fonte: Fernando Lauterjung - Tela Viva

1º FAÇA premia curtas e estimula a produção

1 FAA premia curtas e estimula a produo

BlackOuts, de Marco Stroisch, eleito Melhor Curta pelo Júri Popular, e O Pescador de Sonhos, de Igor Pitta Simões, Melhor Animação, Veludo & Cacos-de-Vidro, de Marco Martins, Melhor Ficção, e Fotossensível, de Kike Kreuger, Melhor Documentário, segundo o Júri Oficial, são os grandes vencedores do 1º Festival Audiovisual Catarinense, realizado nas cidades de Lages, Blumenau e Florianópolis durante o mês de abril, com um público de mais de dois mil espectadores. 

Os premiados foram anunciados no domingo, dia 29 do mesmo mês, no Cinema do CIC. Cada um dos diretores recebeu um prêmio de R$ 5 mil.
Além de eleger a melhor obra por categoria, o Júri Oficial decidiu conceder Menção Honrosa e Prêmio Especial do Júri a alguns filmes em virtude da diversidade e qualidade das propostas estéticas. Manhã, de Zeca Pires e Norberto Depizzolatti, e Betóva – O Ano da Cachorra, de Alan Langdon, receberam Menção Honrosa. Manhã levou a referência pela universalidade do tema proposto na adaptação literária e por ser uma referência para o curta-metragem brasileiro. Betóva recebeu a menção pela originalidade na montagem e irreverência na proposta narrativa.

O Prêmio Especial do Júri foi concedido a animação Cadê meu rango?, de George Damiani, à ficção Qual queijo você quer?, de Cíntia Domit Bittar e ao documentário Profetas da Chuva e da Esperança, de Marcia Paraiso. 

O Prêmio Estímulo foi concedido a Vide verso, de Cristian de Ciancio, pela força narrativa e capacidade realizadora dos produtores, que fizeram o filme com uma equipe reduzida. Destinado a fomentar a produção, o prêmio é de R$ 8 mil em produtos e serviços por meio de uma parceria do festival com a Cinesupport ,Onda Sonora e Mediatools.

Dois prêmios de licenciamento de R$ 500,00 em parceria com o www.filmesquevoam.com.br foram entregues aos documentários Sentidos, de Samuel Moreira e Richard Maus, pela forma íntegra, afetuosa e atenta no tratamento de um tema amplo e delicado como o olhar, e Fotossensível, de Kike Kreuger, pela entusiasmo pela memória e a fotografia em família.

Em cada cidade foi realizado, o FAÇA prestou uma homenagem a personalidades que se dedicaram à exibição de cinema em Santa Catarina. Em Lages foi Oscar Sclengmann, em Blumenau, Herbert Holetz, e em Florianópolis, a reverência foi feita a Jurandir Manoel da Silva, o Seu Jurandir. Houve oficinas de produção e cineclubismo, que geraram curtas. Em Lages foi formado um grupo para produção de cinema. O FAÇA foi realizado pela Exato Segundo com recursos do Funcultural.

7º Prêmio Funcine será lançado dia 21 na FCBadesc

7 Prmio Funcine ser lanado dia 21 na FCBadesc

Será lançada em 21 de março, às 19h, na Fundação Cultural Badesc, o 7º Prêmio Funcine de Produção Audiovisual Armando Carreirão. O Prêmio teve um crescimento de 50% neste ano. Em 2011, era de R$ 170 mil e agora vai para R$ 250 mil. Além do aumento dos valores, havia somente um prêmio para a categoria estreante e neste ano serão dois. 

Logo depois do lançamento será aberto o período de inscrições. A apresentação das propostas de filmes concorrentes é realizada em arquivo PDF em CD. O Prêmio é uma realização do Fundo Municipal de Cinema (Funcine) e conta com o apoio da Cinemateca Catarinense, Fundação Franklin Cascaes e Prefeitura Municipal de Florianópolis.

Desde o ano passado, o edital está com um novo formato, aprovado em uma consulta pública. Até 2010, havia prêmios específicos para os gêneros ficção, documentário e animação. Agora, há somente faixas de valor. A mudança privilegia a qualidade das propostas de filmes, independente do gênero, e incentiva projetos de novos diretores.

Neste ano serão contemplados oito projetos de curtas-metragens digitais: dois na categoria 1, no valor de R$ 50 mil, quatro na categoria 2, no valor de R$ 30 mil, e dois na categoria 3 (diretores estreantes), no valor de R$ 15 mil, num valor total de R$ 250 mil.

Durante o evento haverá a exibição do premiado curta Qual queijo você quer?, de Cíntia Bittar, realizado com recursos do prêmio na edição do ano de 2010. O primeiro filme de Cíntia Bittar como diretora já foi selecionado para 17 festivais e neste mês participa do 15º Festival du Court-Métrage de Bruxelles (Bélgica) e do CINE PE. O curta já levou seis prêmios, incluindo Melhor Curta-Metragem no Festival do Rio 2011.
Com Amélia Bittencourt e Henrique César no elenco, o filme narra um diálogo do casal de terceira idade. Um queijo é o pivô de uma discussão sobre a vida que poderia ser sido mas não foi.

ABPITV promove debate sobre a Lei 12.485 em Santa Catarina

ABPITV promove debate sobre a Lei 12.485 em Santa Catarina

Com a vigência da Lei 12.485/2011, a demanda por conteúdos audiovisuais nacionais não só aumentou como vem trazendo mudanças significativas para o desenvolvimento da indústria. Com o objetivo de discutir a importância desta lei para a expansão do mercado brasileiro, a Associação Brasileira de Produtoras Independentes de TV (ABPITV), realiza na quarta-feira (14/03), às 19h30, um encontro com estudantes, produtores, entidades e profissionais do audiovisual, no cinenma do CIC, em Florianópolis. 

O encontro é realizado através do projeto ABPI-TV nos estados, que surgiu a partir da agenda proposta pelas reuniões itinerantes da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura - CNIC, na qual a ABPITV possui representação no Conselho do Audiovisual. Nos próximos dias 13, 14 e 15 de março a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura - CNIC,estará reunida em Florianópolis/SC.

O assessor parlamentar da ABPITV, Rodrigo Santos, que participou ativamente em Brasília de todas as fases deste processo – desde a apresentação do Projeto de Lei até a sanção da presidenta Dilma Rousseff em setembro do ano passado – irá falar sobre os impactos da nova lei para os produtores independentes e como as empresas podem se preparar frente ao novo cenário que surge com o marco regulatório. Odete Cruz, diretora executiva da ABPITV, e as coordenadoras de projetos da entidade, Daniela Pfeiffer e Letícia Friedrich, estarão no evento para apresentar as ações desenvolvidas pela entidade e modelos de negócios de profissionais do audiovisual em todo o país.

Encontros paralelos

Paralelamente ao debate, a ABPITV irá realizar uma agenda de encontros para dialogar com entidades que defendem os interesses da cadeia produtiva do setor. A ABPITV e representantes do Sebrae/SC discutem um projeto de capacitação nacional para profissionais do meio. Em seguida, a entidade reúne-se com Santacine, Sintracine, Funcine e a Cinemateca Catarinense para estudar maneiras de contribuir com a expansão da produção audiovisual para TV e Novas Mídias no estado de Santa Catarina. Além do encontro com entidades, as representantes da ABPITV, farão uma visita ao gerente de conteúdo da RBSTV/SC, Anselmo Prada, que também é responsável pelo Núcleo de Especiais da emissora e vem garantindo espaços para a produção independente local na grade do canal. 

Santa Catarina possui cinco pólos de produção audiovisual - Florianópolis, Itajaí, Joinville, Blumenau e Chapecó – e cerca de 70% da produção está concentrada na capital. Dados de produtores locais registram que a produção profissional da região gire em torno de 15 a 25 curta-metragens e até três longas-metragens por ano. Se contarmos a produção das duas universidades de cinema no Estado (UNISUL e UFSC) e dos três cursos de produção audiovisual, os números apresentados chegam a ser maior que o dobro. 

O evento é uma iniciativa da ABPITV em parceria com o Santacine (Sindicato da Indústria Audiovisual de Santa Catarina), apoiado pela Cinemateca Catarinense - ABD/SC, o Fundo Municipal de Cinema de Florianópolis (Funcine) e o Sintracine (Sindicato dos Trabalhadores da Indústria do Audiovisual de SC). Evento gratuito. Aberto à imprensa. 

SERVIÇO
ABPITV nos Estados - Santa Catarina
Data: 14 de março de 2012
Local: Cinema do CIC  
Horário: 19h30

Por conta do limite de espaço, os interessados em participar deverão entrar em contato com ABPITV confirmando presença através do e-mail: rsvp@abpitv.com.br 

Anterior 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 Próxima